Mães de Minas

A vida merece esse cuidado.
slide
Call center especializado no atendimento à mãe e à gestante
slide
Pré-natal: apoio e acompanhamento durante a gestação
slide
Atendimento pediátrico para bebes com até 1 ano
slide
Aconselhamento nutricional para o período da amamentação
slide
Kits e brindes para as mães cadastradas no projeto
slide
Incentivo para o envolvimento familiar
slide
Espaços lúdicos para educação e acompanhamento
Prev
Next

Perguntas e respostas

1- COMO POSSO ME CADASTRAR NO PROJETO MÃES DE MINAS?
O projeto Mães de Minas nasceu para cuidar da vida dos novos mineiros, para mostrar que a VIDA é o bem mais importante para o Governo de Minas. O Cadastro no Projeto Maes de Minas é simples e fácil:

Entre em contato com o Call Center: Basta que a gestante ligue para o número 155, e digite a opção 2, Secretaria de Saúde e depois opção 1- Mães de Minas.  Aguarde o atendimento por uma “madrinha” que a conduzirá ao cadastro das informações de sua gestação. Finalizadas todas as perguntas a gestante já estará cadastrada e passa a ser acompanhada durante toda a gestação.

2- SOMENTE GESTANTES E CRIANÇAS ATENDIDAS NO SUS FARÃO PARTE DO MÃES DE MINAS?
Não. Todas as gestantes e familiares de crianças com até 1 ano podem e devem se cadastrar no projeto ligando para o Call Center (155). Mesmo as mães atendidas na rede particular, ou seja,  que têm um Plano de Saúde devem se cadastrar. A proposta do projeto é garantir a saúde de toda mulher mineira, independente da condição socioeconômica.

3- EM CASO DE URGÊNCIA/EMERGÊNCIA AS USUÁRIAS PODERÃO ENTRAR EM CONTATO COM O CALL CENTER? COMO OS SEUS PROBLEMAS SERÃO RESOLVIDOS?
O Call Center funciona 24 horas por dia durante todos os dias do ano. Ele tem uma equipe de enfermeiros e médicos de plantão 24hs, todos os dias da semana, que poderão ser acionados para orientar a gestante, família ou mãe nos casos de urgência/emergência. No entanto a central não substitui o atendimento médico e não funciona como SAMU ou resgate. Assim, na maioria das vezes, o Call Center orientará o usuário a buscar o melhor atendimento de acordo com sua situação e dará suporte à distância até que a equipe de urgência chegue ao local ou até que a família busque o atendimento de urgência. O Call Center não acionará o SAMU ou resgate, é necessário acioná-lo através do telefone 192.

4- COMO O CALL CENTER PODERÁ RESOLVER OS MEUS PROBLEMAS?
O Call Center será os “ouvidos” do SUS no Sistema Estadual de Saúde. Todas as gestantes cadastradas no Call Center terão suas consultas de pré-natal acompanhadas. A gestante receberá uma ligação antes da consulta para lembrá-la e outra depois da consulta para saber se está tudo bem, se a consulta foi realizada, se os exames corretos foram solicitados etc. Dessa maneira será garantido que toda gestante seja corretamente atendida durante o pré-natal. Caso seja identificada alguma dificuldade no atendimento ou algum risco para a gestação, um profissional do Call Center entrará em contato com os responsáveis municipais para buscar uma solução. Além disso, durante todo o pré-natal a gestante ou qualquer pessoa da família poderá ligar para o Call Center e tirar dúvidas, inclusive em situações de urgências.
No caso do acompanhamento da criança com idade até um ano, serão feitas ligações para acompanhar as três consultas do primeiro mês de vida da criança e as demais consultas mensais que ocorrerão até que a criança complete 1ano de idade. Serão passadas, também, orientações sobre amamentação, cuidados com o bebê, etc. Da mesma forma, qualquer dificuldade será encaminhada para solução e a família terá um suporte 24hs, todos os dias da semana. O contato contínuo com o Call Center facilitará a identificação de riscos tanto da gestante/mãe quanto da criança e ajudará a organizar o atendimento antes que problemas ocorram.

5- APÓS O NASCIMENTO DA CRIANÇA, EXISTE ALGUM ACOMPANHAMENTO OU MESMO UMA VISITA PARA DAR INFORMAÇÕES SOBRE AS MELHORES MANEIRAS PARA CUIDAR DO RECÉM NASCIDO?
Após o nascimento, os cuidados com a criança serão acompanhados pelo Call Center até que ela complete um ano de idade. A mãe/família receberá ligações para acompanhar as ações do 5º dia, as consultas de monitoramento do crescimento da criança e sanar qualquer dúvida ou problema que os cuidadores (pais e familiares responsáveis pela criação da criança) encontrem durante este período.

As visitas devem ser feitas pela própria equipe que atende a gestante/mãe (equipe de saúde da família ou do plano de saúde, em alguns casos). Caso seja identificada alguma dificuldade neste processo, o Call Center acionará a rede de parceiros e de atendimento para solucioná-la.

6- O CALL CENTER TERÁ PARTICIPAÇÃO (ATIVA E PASSIVA) NO ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA MENOR DE UM ANO (CONFORME PREVISTO NO PROTOCOLO)?
Sim. Após o nascimento, os cuidados com a criança serão acompanhados pelo Call Center até que ela complete um ano de idade. A mãe/família receberá ligações para acompanhar as ações do 5º dia, as consultas de monitoramento do crescimento da criança e sanar qualquer dúvida ou problema que os cuidadores (pais e familiares responsáveis pela criação da criança) encontrem durante este período.

7- EM RELAÇÃO A CERTIDÃO DE NASCIMENTO (REGISTRO CIVIL) EMITIDA DENTRO DAS MATERNIDADES? O QUE ESTÁ PREVISTO?

Uma das ações do projeto é viabilizar, em conjunto com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (SEDESE/MG), o registro civil das crianças na própria Maternidade conforme Portaria n.º 938/GM, de 20/05/02. Este processo está em fase de implantação e a previsão é que as maternidades já realizem o registro civil da criança logo após o parto, dentro da maternidade. Por enquanto, esta possibilidade já foi implantada na Maternidade Odete Valadares (MOC) e, portanto, nascendo em outras maternidades os pais devem se responsabilizar por registrar o recém-nascido.

8- SE HOUVER ALGUMA DÚVIDA REFERENTE À AMAMENTAÇÃO E CUIDADOS COM O RECÉM-NASCIDO O CALL CENTER VAI SANÁ-LA (ENFERMEIRO / MÉDICO) OU TENTARÁ CONTACTAR A UBS/ESF?
O Call Center tem uma equipe de enfermeiros e médicos de plantão 24hs, todos os dias da semana. As gestantes, mães e familiares podem ligar para o 155 e tirar todas suas dúvidas relacionadas à criação de uma criança com até um ano de idade. A equipe do Call Center, caso identifique alguma necessidade de ação presencial, orientará a família, mãe ou gestante para procurar o atendimento nas unidades de  urgência ou na unidade básica/consultório médico, de acordo com cada caso. Se houver dificuldade nesse atendimento serão acionados outros mecanismos para resolver o problema.

Além disso, a gestante/mãe encontra neste site cartilhas com informações sobre “Amamentação, Papinhas e Comidinhas” onde existem varias dicas sobre amamentação e inicio da alimentação via oral.

9- UMA USUÁRIA QUE FAZ O SEU PRÉ-NATAL NA REDE PRIVADA PODERÁ ADERIR AO MÃES DE MINAS?
Todas as gestantes e familiares de crianças com até 1 ano podem e devem se cadastrar no projeto através do Call Center (155), incluindo aquelas atendidas na rede particular (planos de saúde, etc). O projeto pretende garantir a saúde de todos, mães e crianças, independente da condição socioeconômica.

10- ONDE POSSO FAZER MEU PRÉ-NATAL?
Todas as gestantes têm seu pré-natal garantido pelo SUS nas Unidades Básicas de Saúde (Posto de Saúde mais próximo de sua residência). O pré-natal pode e deve ser realizado pelo médico do posto/unidade básica, que é capacitado para. Se o médico, durante as consultas de pré-natal identificar que se trata de uma gestação de alto risco esta gestante será acompanhada também no Centro de Referência ou Centro Viva Vida de Referência Secundária no seu município ou no município mais próximo.

A cada consulta de pré-natal o médico deve avaliar o risco da gestação e, se for o caso, encaminhar a gestante para o atendimento no centro de referência. Após a confirmação da gravidez, a gestante deve realizar uma consulta de pré-natal por mês até a 36ª semana, quando as consultas devem ocorrer de 15 em 15 dias.

Aquelas gestantes ou mulheres com suspeita de gravidez que não sabem qual a unidade de saúde mais próxima de sua residência podem ligar para o Call Center (155, opção 2, depois opção 1 – Mães de Minas) e informar onde moram. O Call Center identificará a unidade básica mais próxima. Caso você tenha um médico ginecologista/obstetra particular ou de algum plano de saúde que a acompanhe, os mesmos procedimentos deverão ser realizados com o seu médico (consultas mensais até a 36ª. semana e quinzenais depois disso). Todos estes procedimentos e exames que devem ser feitos são informados pelo call center.

11- COMO FAÇO PARA GARANTIR A REALIZAÇÃO DO MEU PARTO EM UMA MATERNIDADE?
Por intermédio do SUS todas as gestantes têm direito à assistência completa, desde o pré-natal até o nascimento e acompanhamento do crescimento da criança. A partir do momento em que as consultas de pré-natal forem iniciadas a gestante já pertence ao sistema e terá seu atendimento garantido.
Para organização do atendimento das gestantes, elas não podem escolher a maternidade na qual terão a criança. Isso é definido e regulado em função da capacidade de atendimento e da localização geográfica. Nos municípios que não têm maternidade, geralmente as gestantes são encaminhadas aos municípios polo da região (municípios vizinhos) ou àqueles que contenham a maternidade adequada ao atendimento do seu caso.

É importante ressaltar que algumas gestantes de risco só podem dar a luz em hospitais de maior porte, pois poderão precisar de atendimento mais especializado. Na maioria das vezes esses hospitais ficam em municípios maiores e o deslocamento da gestante pode acontecer dias ou mesmo semanas antes da data prevista para o parto, para evitar riscos maiores. Se devidamente encaminhadas pela pode aguardar o nascimento de seu bebê hospedadas em uma das Casas de Apoio a Gestante e à Puérperas que existem em algumas maternidades. Estas gestantes devem ser acompanhadas com mais cuidado durante toda a gestação e devem ser identificadas o quanto antes para que seja possível prever a necessidade de internação nestes hospitais.
Em todos os casos é fundamental o cadastramento o mais rápido, tão logo se saiba da gravidez, para que todas as providências sejam tomadas de modo a garantir uma gravidez tranquila e um parto com bons resultados para a mãe e para a criança.

12- ONDE LEVO MEU FILHO PARA SE CONSULTAR?
As consultas dos primeiros meses de vida da criança devem acontecer na unidade básica de saúde/ posto de saúde próximos da casa da criança pelo médico clínico geral e enfermeira/o. No primeiro mês de vida a criança deve realizar 3 visitas à unidade de saúde:

1.       A 1ª visita no 5º dia de vida para realizar o teste do pezinho,

2.       A 2ª visita com 15 a 20 dias de vida e

3.       A 3ª visita no 30º dia de vida.

É importante que essas e as próximas consultas sejam realizadas, pois o maior risco de morte das crianças ocorre nos primeiros 30 dias de vida. Durante estas consultas a mãe também será examinada, para avaliar qualquer problema do resguardo (puerpério). Durante estas consultas será avaliado o risco da criança em relação a certas doenças e, se for necessário, ela será encaminhada para acompanhamento do pediatra nos centros de referência.

As mães ou familiares de criança com até 1 ano que não sabem qual a unidade de saúde mais próxima de sua residência podem ligar para o Call Center (155, opção 0: Mães de Minas) e informar onde moram. O Call Center identificará a unidade básica mais próxima.

Para as família que possuem plano de saúde, a visita à unidade básica de saúde para a realização das ações do 5º dia deve acontecer da mesma forma, pois lá serão feitas as vacinas e o teste do pezinho. As demais consultas podem ser feitas com o médico do plano de saúde de acordo com a preferência da família.

13- SE EU NÃO CONSEGUIR MARCAR MINHA CONSULTA OU EXAME, O QUE DEVO FAZER?
Qualquer problema em relação à consulta deve ser informado ao Call Center (155, opção 0: Mães de Minas), que acionará a rede de parceiros e de atendimento para solucioná-lo. Quando uma consulta ou procedimento (como solicitação de exames) não for realizado o município também receberá a comunicação imediata que existe uma gestante sem acesso a algum serviço de saúde sob sua responsabilidade. O importante é garantir que a gestação e o crescimento das crianças sejam corretamente acompanhados.

14- A GESTANTE VAI RECEBER ALGUMA AJUDA FINANCEIRA?
Não. O projeto visa criar mecanismos para garantir a assistência completa à gestante e à criança, mas não inclui repasse de recursos para elas. A gestante será acompanhada em toda a gestação, bem como a criança até completar 1 ano de vida. Por meio do projeto será distribuído pelo médico nas unidades básicas de saúde o material informativo  para o acompanhamento do pré-natal além de uma Cartilha para as futuras mamães . As gestantes que apresentarem critérios de vulnerabilidade social receberão também um enxoval em seu domicílio. Será formalizada, ainda, uma parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDESE/MG) para que estas gestantes e crianças em situação de risco sejam inseridas no Sistema Único de Assistência Social e recebam os auxílios definidos.

15- O PROJETO VAI REALIZAR MARCAÇÃO DE CONSULTA E EXAMES?
Não. O Call Center não marcará consultas. Por meio das informações fornecidas pela gestante durante as ligações a equipe do projeto intervirá junto às secretarias municipais para que os problemas sejam solucionados. Assim, questões como a regularização de consultas, de exames, etc. serão solucionadas pela articulação dos profissionais do Projeto Mães de Minas junto aos responsáveis pelo atendimento às gestantes e crianças, porém a gestante deve se dirigir ao serviço para o agendamento da consulta ou exame.

16- O CALL CENTER VAI AGENDAR O PARTO NA MATERNIDADE DE PREFERÊNCIA DA GESTANTE?
Não. Cada Município tem uma maternidade de referência onde a gestante realizará o parto. Essa maternidade pode estar localizada no próprio município ou no município mais próximo. A definição da maternidade onde a gestante será atendida leva em conta a capacidade de atendimento da unidade e as condições de trabalho do local. Apesar de não ser possível escolher a maternidade do parto, a gestante tem direito ao conhecimento e à vinculação prévia à maternidade na qual será realizado seu parto e na qual ela será atendida nos casos de problemas do pré-natal (Lei nº 11.634 – 27/12/07).

17- QUANDO FALTA MÉDICO NA UNIDADE DE SAÚDE O QUE O CALL CENTER PODE FAZER?
No caso de atendimentos agendados (quando não houver risco para mãe e bebê) a gestante deverá informar a falta de médico ao Call Center, que entrará em contato com os responsáveis para identificar uma alternativa até que a falta de médico seja solucionada.

Em caso de Emergência/Urgência, a ligação será transferida ao enfermeiro que dará as primeiras orientações e informará a mãe/gestante sobre a necessidade de procurar a maternidade de referência, o endereço da mesma, etc.

18- QUANDO HOUVER DE GREVE, O CALL CENTER PRESTARÁ INFORMAÇÕES PARA O ATENDIMENTO?
No caso de atendimentos agendados (quando não houver risco para mãe e bebê) a gestante deverá informar ao Call Center, que entrará em contato com os responsáveis pela unidade de saúde para identificar uma alternativa até que a falta de médico seja solucionada.

Em caso de Emergência/Urgência, a ligação será transferida ao enfermeiro e ao médico que dará as primeiras orientações e informará a mãe/gestante sobre a necessidade de procurar a maternidade de referência, o endereço da mesma, etc.

19- QUANDO A GESTANTE RECEBERÁ O KIT E ONDE SERÁ REALIZADA A ENTREGA?
O kit será distribuído segundo os critérios definidos pelo projeto Mães de Minas, e será entregue próximo ao nascimento.

20- O PROJETO TOMARÁ ALGUMA PROVIDÊNCIA QUANDO AS GESTANTES NÃO CONSEGUIREM ATENDIMENTO NA UNIDADE DE SAÚDE?
No caso de atendimentos agendados (quando não houver risco para mãe e bebê) a gestante deverá informar ao Call Center, que entrará em contato com os responsáveis para identificar uma alternativa até que a falta de médico seja solucionada.
Em caso de Emergência/Urgência, a ligação será transferida ao enfermeiro  ou ao médico que dará as primeiras orientações e informará a mãe/gestante sobre a necessidade de procurar a maternidade de referência, o endereço da mesma, etc.